Cólica menstrual: dicas e tratamentos para aliviar a dor

Cólica menstrual: dicas e tratamentos para aliviar a dor

A menstruação se aproxima e, com ela, para muitas mulheres, um doloroso tormento – mas há remédio para isso

São poucas as felizardas que passam pelo período menstrual ilesas, isto é, sem dor nenhuma. Para a grande maioria, a fase é um suplício. Entre 70 e 90% das mulheres sofrem de dismenorréia, a popular cólica. “Para metade das que se queixam de dor, a sensação é tão forte que chega a ser incapacitante, impedindo que consigam trabalhar ou estudar direito”, revela o ginecologista César Eduardo Fernandes, da Faculdade de Medicina do ABC, em Santo André, na Grande São Paulo.

As principais vítimas, segundo Fernandes, são as adolescentes por volta dos 13 anos. Essa é a época em que os ovários amadurecem e estreiam em sua função de liberar um óvulo por mês. “A maior parte dos episódios de dor tem origem primária, ou seja, é decorrente do ciclo normal, e não de uma alteração orgânica extraordinária”, explica o ginecologista Jorge Souen, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Veja também

Leia também: Atroveran

APRESENTADO POR ABRIL ASSINATURAS
SAÚDE promove hábitos e atitudes saudáveis para você ter uma melhor qualidade de vida. Assine já.
O tratamento convencional, com antiespasmódicos, anti-inflamatórios ou até mesmo anticoncepcionais, costuma dar conta do recado. Só que, em geral, não tão rapidamente quanto desejariam as mulheres que mensalmente se contorcem em contrações pélvicas nada agradáveis.

O laboratório Boehringer Ingelheim lançou um remédio em cápsula- gel à base de ibuprofeno, um antiinflamatório não-hormonal indicado para aliviar a situação. A vantagem? “Ele age com velocidade, como se fosse um medicamento líquido, mas tem a praticidade de uma cápsula”, resume Ricardo Amorim, gerente de grupo de produtos da linha gastrointestinal da empresa. “O comprimido comum leva cerca de duas horas para atingir seu efeito pleno, enquanto a nova fórmula começa a ser absorvida em 20 minutos e leva no máximo uma hora para eliminar de vez o desconforto”, garante.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *